Arquivo da tag: vinho tinto

O que beber na Ceia de Natal?

Não só de peru, tender e torta de nozes se faz uma Ceia. A escolha da bebida que irá acompanhar essa noite tão especial, faz toda a diferença.

Você pode optar por servir seu vinho preferido a noite toda – é uma escolha acertada, simples, e também muito charmosa! Aquele vinho que você gosta de servir em ocasiões especiais tem motivo de sobra pra aparecer na noite de Natal, não é? Nada de frescura! Você precisa aproveitar os bons momentos.

Se você quer oferecer diferentes opções durante a noite, aqui vão algumas dicas:

Antes da Ceia

Na hora das entradinhas – que podem ser petiscos, canapés, bruschettas e infinitas opções – escolha uma bebida com leveza e frescor.  A melhor pedida é sempre um espumante, mas você também pode servir um rosé. Qualquer um deles pode ser uma excelente pedida para o começo da noite, enquanto todos estão chegando.

entrada

Durante a Ceia

Os tradicionais pratos como peru, chester e tender não podem faltar no jantar natalino. Essas aves, pedem um vinho menos tânico – boas escolhas são tintos produzidos à base de Pinot Noir, Grenache, Shiraz ou Zinfandel. Se seus convidados preferirem vinho branco, sirva Sauvingnon Blanc, Viognier ou Chenin Blanc.

Lembra do rosé que pode ser servido na entrada? Ele também vai muito bem durante a Ceia. Com certeza torna a noite mais marcante e os sabores mais especiais!

Se você preferir servir peixe – como o bacalhau – , um ótimo acompanhamento é o vinho verde, que é mais fresco e leve. Para uma agradável surpresa, experimente um bom tinto português com uvas nativas, como Touriga Nacional, Trincadeira e Tinta Roriz.

Hora da sobremesa!

Frutas secas, torta de nozes, e outros muitos tipos de sobremesa, também são indispensáveis na ceia de Natal! É a hora certa de servir uma bebida mais adocicada. Os espumantes de uva moscatel é a escolha à prova de erros que agrada todos os paladares!

sobremesa

Para uma noite especial, não existem segredos! Resumindo uma boa ideia: um espumante de entrada e um tinto ou branco seco na sequência. Pronto!

Lembre-se que o objetivo é brindar e comemorar a data! Tin-tin!

 

Você conhece o vinho verde?

Não é verde. Mas é único no mundo. 

Leveza, baixa graduação alcoólica, frescor, algumas borbulhas e boa acidez são as características que tornaram o Vinho Verde um dos mais conhecidos de Portugal. E se você ainda não provou de nenhuma garrafa com o famoso selinho… não sabe o que está perdendo! 

Um vinho naturalmente leve e fresco, produzido na Região Demarcada dos Vinhos Verdes, no noroeste de Portugal – ou seja, leva esse nome simplesmente pela denominação de origem.

Sucesso na década de 70 e até hoje considerado sinônimo de vinho português, ele pode ser branco, tinto, rosé, ou espumante. 

Então, por que chamar de Vinho Verde

Até hoje,  existem várias respostas pra essa pergunta. A versão dita oficial, usada por muitos anos, dizia respeito à origem do nome em decorrência à cor predominante na paisagem da região portuguesa do Minho – a região onde se produz esses vinhos. Reza a lenda que o local verde e fresco teria inspirado o nome da bebida. Será?

Há quem diga que o nome se deve à acidez presente no vinho, que lembra o sabor apreciado com uvas verdes. Outros garantem que o frescor e a juventude com que o vinho deve ser bebido dão origem ao nome. Não entendeu? Verde é o contrário de maduro, ou seja…

vv

Leve, fresco, jovem e deliciosamente aromático, o Vinho Verde adequa-se a todos os tipos de ocasião. Que tal curtir o calor do nosso verão com um desses? Perfeito! Com pratos leves, carnes brancas e frutos do mar? Com certeza! Ou ainda, Vinho Verde branco como aperitivo? Sensacional! 

As características e o baixo nível de teor alcoólico te permite beber mais. Afinal, essa sim é uma vantagem: mais sabor e mais vinho! Porque vinho tem que ser assim: de todo tipo, sem preconceitos e cheio de boas surpresas!

Tin-tin!

Combinação irresistível pro fim de semana: pizza e vinho!

Você conhece alguém que não goste de pizza? A massa fininha, levemente crocante, coberta com seu recheio preferido… Vai super bem com os amigos à noite, com a família no fim de semana, na manhã seguinte como café da manhã. A verdade é que nos apaixonamos por essa receita, tanto que às vezes ela parece ser originalmente brasileira.

O prato simples e “fácil de comer” (inclusive, muitos defendem que é melhor comer com as mãos), a pizza é muitas vezes servida com refrigerante – ao melhor estilo fast food.  Porém, existe uma combinação perfeita para os mais diversos tipos de pizza. Trata-se de uma bebida igualmente milenar: o vinho!

Sem frescura, a combinação  vinho + pizza, tem uma grande dica: prefira os vinhos simples e jovens, que são descomplicados como a pizza. Não vale a pena abrir um vinho mais caro ou de guarda para acompanhar o prato.

pizza2

Confira algumas sugestões de harmonização:

MARGHERITA

Por ser mais leve, com ingredientes simples, como mozzarella, tomate e manjericão, esta pizza combina com um Malbec. Malbec é uma uva que harmoniza muito bem com pizzas com muito molho e azeite extra virgem em abundância.

 

CALABRESA E TOSCANA

Para acompanhar o seu sabor forte e picante, o indicado é um tinto mais estruturado, de taninos firmes, essa característica pode ser encontrada nas uvas Cabernet Sauvignon.

 

QUATRO QUEIJOS

Experimente um branco com boa acidez para encarar a gordura dos queijos, como por exemplo, um Chardonnay.

 

FRANGO COM CATUPIRY

Pede um tinto da uva Merlot, que combina com o frango e tem equilíbrio para acompanhar o queijo. Tintos jovens feitos com a uva Tempranillo também dão conta do recado.

 

CAMARÃO E FRUTOS DO MAR

Pela presença do fruto do mar e ainda da gordura do queijo, que normalmente é o catupiry, aconselha-se um branco com boa acidez, um rosé de médio corpo ou ainda um tinto leve, também com acidez bem presente.


Claro que vale a pena experimentar, ousar, descobrir. Logo, você terá suas próprias combinações favoritas. É uma boa pedida pro fim de semana, né?

Um brinde e buon appetito!