Arquivo da tag: turismo

Você precisa conhecer essa loja de vinhos na Espanha!

Se você é daqueles que sempre que viajam procuram a loja de vinhos mais próxima, vai adorar conhecer a Vinos&Viandas, localizada na cidade de Valladolid, na Espanha.

Conheça a loja

Loja de vinhos na Espanha

Projetada pela Zooco estudio, a loja foi concebida como uma releitura moderna das tradicionais caves. O espaço surpreende pelo inteligente uso de arcos de madeira, que são justapostos, tanto de forma longitudinal quanto latitudinal, criando o espaço ideal para exibir vinho e promover degustações.

Loja de vinhos na Espanha

Por meio de suas formas arredondadas, o projeto faz referência a tipologias marcantes do universo do vinho. Entre elas, a estrutura dos porões onde a bebida é envelhecida e o formato dos barris de carvalho.

Loja de vinhos na Espanha

Os materiais foram escolhidos a dedo para potencializar a ideia de que o cliente está entrando em templo do vinho. A madeira usada na estrutura de arcos lembra os barris de carvalho, enquanto o piso faz alusão às caves antigas. São ainda usados diversos espelhos que ajudam a potencializar o efeito visual criado pela justaposição dos arcos.

Loja de vinhos na Espanha

Ótima dica para quem pretende viajar para a Espanha! 🙂

Ama vinhos? Então você precisa se hospedar nesse castelo na Itália

É amante de vinhos e está sem destino para as próximas férias? Conheça o Castello di Semivicoli, localizado em Chieti, província italiana da região de Abruzos. O castelo é propriedade da família Masciarelli, produtora de vinhos conhecida na região.

Saiba mais sobre o castelo

Construído entre os séculos 17 e 18, o Castello di Semivicoli recebe, desde 2009, turistas entusiastas de vinhos em seus 11 quartos. O responsável pela arquitetura local é Lelio Orio di Zio, famoso por reformar construções históricas.

Em épocas de colheita, os hóspedes são convidados a participar, ajudando a escolher as uvas e aprendendo tudo sobre as plantações e os processos de produção da bebida.

A melhor forma de chegar ao castelo é de carro. A viagem de Roma a Chieti dura cerca de três horas.

Veja muitas outras notícias e curiosidades aqui!

Sabe qual a cidade que mais bebe vinho no mundo? A gente te conta!

Uma pesquisa realizada pela escola de administração francesa INSEEC desvendou o que muitos amantes de vinho têm curiosidade de saber: qual a cidade que mais ingere a bebida no mundo?

A campeã foi Paris, com 697 milhões de garrafas consumidas anualmente!

Confira a lista completa:

(Posição – Milhões de garrafa/ano – Litros per capita/ano)

  1. Paris (França) – 697 – 51,7
  2. Buenos Aires (Argentina) – 457 – 32,2
  3. Ruhr (Alemanha) – 385 – 28,5
  4. Londres (Reino Unido) – 369 – 24,7
  5. Nova York (Estados Unidos) – 308 – 12,1
  6. Milão (Itália) – 301 – 38,9
  7. Los Angeles (Estados Unidos) – 241 – 12,1
  8. Nápoles (Itália) – 188 – 38,9
  9. Madri (Espanha) – 181 – 25,2
  10. Roma (Itália) – 177 – 38,9

Leia muitas outras notícias e curiosidades aqui!

Hospede-se em uma livraria em Paris!

Se você é amante de livros, vai adorar essa novidade: em Paris, agora é possível se hospedar em uma livraria!

O espaço, chamado La Librairie, possui 45 metros quadrados e conta com dois quartos, banheiro, sala e cozinha, além de mais de quatro mil livros expostos em estantes por todos os ambientes. Ele ainda possui isolamento acústico, impedindo que barulhos externos causem incômodo.

Fachada de livraria em Paris

Interior da livraria

Cozinha do hotel

Banheiro do hotel

Quarto do hotel

O imóvel faz parte do projeto Paris Boutik, que transforma antigos pontos comerciais da capital francesa em acomodações temáticas.

Em breve, também será possível se hospedar em uma mercearia, em um estúdio de moda e em uma loja de vinhos. Estamos ansiosos!

12 destinos internacionais imperdíveis para amantes de vinho

Em todos os cantos do mundo, da América do Sul à Austrália, há boas opções de passeios para os apreciadores de vinho. Cada local tem suas particularidades de uvas, sabores e texturas, além de paisagens de tirar o fôlego. Conheça os 12 destinos imperdíveis fora do Brasil para os amantes da bebida:

Mendoza, Argentina

Com clima seco e terras de boa qualidade, Mendoza produz 70% dos vinhos argentinos. Cercada por montanhas e belezas naturais, possui milhares de hectares de vinha, o que a coloca no topo do enoturismo. A cidade oferece adegas com arquitetura impressionante, novos hotéis e gastronomia em expansão.

Valle de Colchagua, Chile

A 130 quilômetros de Santiago, é o maior produtor de vinhos finos do Chile. A visita pode começar na cidade de Santa Cruz, de onde partem os passeios para as principais vinícolas da região, entre elas a Viña Lapostolle. No local, os turistas também podem conhecer o Museu de Colchagua, dedicado à bebida, e embarcar no Trem do Vinho, uma locomotiva a vapor que passa por diversos vinhedos.

Valle de Guadalupe, México

A qualidade do vinho nessa região tem aumentado consideravelmente ao longo dos últimos anos. As vinícolas se uniram a chefs e hoteleiros para criar a rota do vinho, conhecida como Baja Ruta del Vino.

Napa Valley, Estados Unidos

Localizado na Califórnia, o Vale do Napa tem 150 vinícolas que cultivam mais de cem tipos de uva, como Cabernet Sauvignon, Chardonnay, Merlot e Pinot Noir. No roteiro, a passagem pelas cidades de American Canyon, Calistoga, Santa Helena, City of Napa e Yountville são obrigatórias . Ainda nos Estados Unidos, outra boa parada é o Texas, quinto maior produtor de vinhos do país e local repleto de novas adegas e salas de degustação.

Stellenbosch, África do Sul

Com mais de 200 produtores, a Rota do Vinho da cidade de Stellenbosch tem sido roteiro frequente entre os enólogos e apreciadores da bebida. A cerca de 50 quilômetros da Cidade do Cabo, tem clima bastante favorável ao plantio de uvas, com forte calor de dia e baixas temperaturas à noite.

Baden, Alemanha

Castelos, florestas de coníferas, paisagens exuberantes e águas termais compõem o ambiente repleto de variedades Pinot e Riesling. Vale provar as diferenças entre vinhos cultivados em solos de granito, bassalto e loess.

Languedoc, França

Maior região produtora de vinhos do mundo, Languedoc está no ensolarado sul da França, banhada pelo Mar Mediterrâneo e pelas Montanhas Negras. Destaca-se por sua vasta extensão de uvas e múltiplas paisagens. Outro destaque do país fica por conta da região de Champagne, onde são produzidas as famosas garrafas de champagne. De lá vem os tradicionais Perrier Jouet, Dom Perignon e Moët & Chandon.

Toscana, Itália

Com clima e terras bastante propícios para o plantio da uva, a região da Toscana produz vinhos de máxima qualidade, como Sangiovese, Canaiolo, Malvasia e Trebbiano. É ali que se fabrica o prestigiado Brunello de Montalcino, um dos tintos mais celebrados do país. Com mais de 7 mil vinhedos, o turista pode percorrer desde a região da cidade de Livorno até a divisa com Lazio, além das colinas entre as províncias de Florença e Siena.

Porto, Portugal

Nos vinhedos às margens do rio Douro nasce grande parte das uvas para a produção do famoso vinho do Porto. No local, os turistas encontram desde pequenos produtores até grandes vinícolas, onde é possível até mesmo participar da colheita. No entorno, museus, enotecas e construções históricas dão um charme especial ao destino.

La Rioja, Espanha

A região de La Rioja conta com mais de 500 adegas. Na cidade de Haro é realizado o famoso festival Batalla del Vino, onde uma multidão vestida de branco se reúne para uma “guerra” de vinho tinto, disparado por pistolas de água.

Marlborough, Nova Zelândia

Com 160 vinícolas, Marlborough é a capital do vinho da Nova Zelândia. A viticultura na região começou no início dos anos 1980. Foi com o vinho Sauvignon Blanc que Marlborough foi reconhecida mundialmente pela qualidade de produção. Em terras ensolaradas e secas, são cultivadas uvas Pinot Noir, Chardonnay, Riesling, Pinot Gris e Gewurztraminer.

Hunter Valley, Austrália

Hunter Valley fica a apenas duas horas de Sydney. Entre as atrações mais apreciadas pelos amantes da bebida estão os centenários campos de uvas Semillon. Ao todo, são mais de 80 vinícolas na região, onde se pode conhecer os métodos de cultivo da uva, o processo de produção e, é claro, degustar alguns rótulos.

 

 Com informações do UOL

A vinícola de Coppola na Califórnia

Você com certeza conhece Francis Ford Coppola por seus grandes filmes, como a trilogia de “O Poderoso Chefão”. Mas poucos sabem que, além disso, o cineasta também produz grandes vinhos.

Inspirado por seu avô Agostino Coppola – que produzia vinho no porão de seu apartamento em Nova Iorque – Francis seguiu com a tradição da família. Há também a glamourosa história que Coppola resolveu se aventurar no mundo dos vinhos durante um jantar, com os amigos George Lucas e Steven Spielberg, em que seu vizinho – um produtor – bateu à porta oferecendo uma garrafa a eles.

Seja qual for o motivo ou inspiração, Coppola parece refletir qualidade e bom gosto em tudo que produz.

coppola2

A vinícola parece o cenário de uma superprodução cinematográfica.
Não à toa, claro, já que o espaço foi desenhado por Dean Tavoularis, designer de produção, que trabalhou em diversos filmes de Coppola, como a famosa trilogia e “Apocalypse Now”.

O lugar é uma raridade no Wine Country californiano, e passa longe da seriedade de outras vinícolas. Num clima descontraído, que se reflete nos mais de 40 vinhos à venda, e no local que atrai pessoas e amantes de vinho do mundo todo. A Francis Ford Coppola Winery é referência mundial e parada obrigatória para quem visita a Califórnia.

Há tantas coisas para se fazer na vinícola do cineasta que a atração principal quase fica em segundo plano. Conta com restaurante, piscina, um pequeno museu e sala de degustação. Ainda é possível comprar vinhos da propriedade e molhos para massas produzidos organicamente, a partir de receitas de Francis Ford Coppola.

Além de encher os olhos, o local aguça o paladar.

Uma frase famosa sobre o diretor é que “Coppola não faz nada barato”.

De sabores excelentes, bem marcados, com qualidade de sobra, você deve se preparar para uma experiência única, somados a um passeio de tirar o fôlego.