Arquivo da tag: itália

Ama vinhos? Então você precisa se hospedar nesse castelo na Itália

É amante de vinhos e está sem destino para as próximas férias? Conheça o Castello di Semivicoli, localizado em Chieti, província italiana da região de Abruzos. O castelo é propriedade da família Masciarelli, produtora de vinhos conhecida na região.

Saiba mais sobre o castelo

Construído entre os séculos 17 e 18, o Castello di Semivicoli recebe, desde 2009, turistas entusiastas de vinhos em seus 11 quartos. O responsável pela arquitetura local é Lelio Orio di Zio, famoso por reformar construções históricas.

Em épocas de colheita, os hóspedes são convidados a participar, ajudando a escolher as uvas e aprendendo tudo sobre as plantações e os processos de produção da bebida.

A melhor forma de chegar ao castelo é de carro. A viagem de Roma a Chieti dura cerca de três horas.

Veja muitas outras notícias e curiosidades aqui!

10 vinícolas ao redor do mundo que você precisa conhecer

Que tal unir a paixão por explorar o mundo ao amor pelos vinhos? Escolha um dos roteiros abaixo, faça as malas e boa viagem!

ESPANHA 

Porrera Vineyards – Priorat County, Catalunha

Produtora de grandes tintos, as vinícolas dessa região chamaram a atenção do mundo por volta dos anos 1990. O terroir é uma mistura de ardósia negra e quartzo, conhecida como Llicorella.

Marqués de Riscal – Rioja

Uma das primeiras vinícolas de Rioja, conhecida como a “Disneylândia do vinho”. A arquitetura, que causa frisson entre os visitantes, é assinada por Frank Gehry, que também projetou o Museu Guggenheim de Bilbao.

Ysios – Rioja

Também em Rioja, essa vinícola espetacular leva a assinatura de Santiago Calatrava, responsável pelo projeto da nova estação World Trace Center Transportation Hub, em Nova Iorque. O formato da construção remete aos rochedos da região.

Vinícola Torres – Penedés

Com mais de 1.300 hectares de território plantado, a Torres é a maior vinícola da Espanha. Sua produção chega a atingir mais de 40 milhões de litros por ano e seus vinhos estão presentes em mais de 140 países. Sua sede virou ponto turístico e recebe inúmeras visitas todos os anos.

FRANÇA

 St. Emilion Vineyards – Bordeaux

Uma das vinícolas mais famosas do mundo. Saint-Emilion é um charmoso vilarejo localizado a leste de Bordeaux e protegido como Patrimônio da Humanidade pela Unesco. O terroir é especialmente adequado para a uva Merlot, que se adapta muito bem ao solo argiloso. Os Merlots que saem de lá são frutados, de corpo médio, e bastante delicados.

Château De Goulaine – Loire

Fundada no ano 1000, pelos marqueses de Goulaine, é uma das vinícolas mais antigas em atividade e continua nas mãos da mesma família. A adega, localizada no Vale do Loire, foi responsável pela rápida dominação que a França teve no mercado mundial de vinho.

ITÁLIA

Brunello di Montalcino Vineyards – Toscana

Uma das vinícolas mais queridas do país. O elegante vinho tinto produzido por lá envelhece por pelo menos cinco anos e é feito inteiramente da uva Sangiovese. Seu tour pode começar pelas exuberantes colinas da Toscana e passar pela região de Montalcino, que fica ao sul de Siena, onde estão localizadas algumas das melhores vinícolas da região.

Barone Ricasoli – Castello Di Brolio, Toscana

A família Ricasoli está ligada de forma bem intima à história do vinho na Itália. Ela produz vinhos desde a aquisição desse legendário castelo, em 1141. Isso faz dela a quarta vinícola mais antiga em atividade em todo o mundo e a mais antiga da Itália.

ALEMANHA

Schloss Johannisberg – Rheingau

A região é produtora de vinhos desde a Alta Idade Média, quando as primeiras mudas foram levadas pelos romanos, Desde o século XVIII, a vinícola passou a ser ocupada somente videiras da uva Riesling, fazendo com que ela se tornasse o primeiro vinhedo do mundo a cultivar exclusivamente essa cepa.

ESTADOS UNIDOS

Los Alamos Vineyards – Santa Barbara, Califórnia

A vinícola Los Alamos foi uma das primeiras entre as produtoras que se instalaram em Santa Barbara, tendo sido plantada em 1974. O clima é muito ameno, o que permite que a uva fique madura com baixo teor alcoólico. O charme do lugar é um dos atrativos, assim como o fato de ser de onde sai o excelente Chardonnay californiano.

Vinhos do mundo: saiba mais sobre as vinícolas da Itália

Depois de Argentina e Chile, hoje é dia de falar sobre os deliciosos vinhos italianos. Acompanhe a gente nesse tour pelo mundo!

Itália

Elegância, classe e charme são palavras que representam bem a bebida deste país. A Itália possui uma fortíssima tradição na arte da vinicultura – ela existe por lá desde 1.200 a.C.!

Não é por acaso que a Itália é a segunda maior produtora de vinho do mundo, sendo que só o consumo interno pode alcançar 4,4 bilhões de litros (uma média de 48 litros por cidadão por ano), e exportação de mais de 1,55 bilhões de litros anualmente.

O país aposta em suas uvas nativas, também chamadas de autóctones, como as uvas Nebbiolo, Sangiovese, Barbera e Aglianico. As mais de 300 regiões vinícolas produzem diversos tipos de bebida, entre elas os vinhos Novello, Vecchio, Clássicos, Superiore, Riserva, Spumante, Frizzante, Secco, Abbocado, Amabile, Dolce, Liquoroso, Passito e Ripasso.

Todos esses fatores fazem com que a Itália seja conhecida como Enotria, a terra do vinho!

Fique ligado que na semana que vem tem mais!

O Inconfundível Moscatel

Doce e aromática, a uva moscatel não é apenas uma variedade de uva, e sim uma grande família que – apesar de possuírem formas, cores e tamanhos diversos – tem uma forte característica em comum: o aroma intenso e inconfundível.

Um vinho que lembra uva até parece óbvio, mas não é!

Uma peculiaridade da Moscatel é produzir vinhos que, curiosamente, trazem aromas de uvas. O único aroma de fruta que raramente se encontra em um vinho é justamente o de uva.

No Brasil, é comum encontrar o espumante moscatel como opção para sobremesas e aperitivos! E sim, é uma ótima pedida! Melhor do que isso, é um vinho que vai praticamente com tudo.

Leve, aromático e fácil de agradar qualquer paladar, o moscatel deve ser servido bem fresco, entre 4ºC e 6ºC, o que faz dele uma excelente companhia para o verão. É bom sair da tradicional cerveja gelada às vezes, não é?

Aliás, a produção brasileira se destaca: as condições climáticas e o solo da Serra Gaúcha favorecem a produção da acidez das uvas, a qual é essencial para balancear a doçura do espumante. Os enólogos brasileiros já se tornaram especialistas na elaboração dessa bebida tão agradável!

Que tal arriscar um moscatel para sua próxima reunião com os amigos ou com a família? Aproveite as férias, o verão brasileiro, as festas dessa época do ano… seu paladar agradece!

 

 

 

As Seleções e os Vinhos

A Copa do Mundo está com os dias contados para começar e esse ano, o evento é ainda mais especial. Se a maioria dos brasileiros já gosta de um bom futebol, imagina quando o maior evento do mundo desse esporte está sendo sediado pelo Brasil, a paixão aumenta mais ainda! No total, 32 seleções virão até o nosso país para decidir qual delas é a melhor em campo, mas essa é uma ótima oportunidade para falar sobre a seleção dos vinhos.

A Itália e seus vinhos diversificados

Os italianos estão entre os que vêm disputar a Copa do Mundo. Ainda não sabemos exatamente como será seu desempenho em campo, mas quando se trata de vinhos, a variedade desse país é tão grande, que é praticamente impossível conhecer todas as opções. No nordeste do país, os vinhos brancos se destacam, sobretudo o Ribolla e o Verduzzo. Já os vinhos tintos se concentram mais no noroeste, é o caso do Barolo e Barbaresco, que são indicados para todos os paladares, não apenas aos entusiastas de vinhos. A região sul da Itália está entrando agora no universo vinícola, mas já se destaca, especialmente quando se trata dos vinhos sicilianos, como o Nero d’Avola, com um toque aroma de amoreira.

Argentina e os vinhos produzidos na região da Patagônia

Esse local do extremo sul argentino não está isento da produção vinícola, muito pelo contrário! Na Patagônia, são produzidos vinhos com grande variedade, mas principalmente os Pinot Noir. A pureza do próprio ambiente é uma das condições que facilita o cultivo das uvas para a produção do vinho na Patagônia, sobretudo na região do Alto Valle de Río Negro, um dos mais ricos da Argentina. Nesse local, a produção dos vinhos brancos é a que mais se sobressai.

Portugal e os vinhos do Alentejo

Os vinhos do Alentejo são reconhecidos internacionalmente por sua alta qualidade, sendo produzidos em uma região vinícola com mais de 20 mil hectares, em que o clima favorece o cultivo de uvas perfeitas para a fabricação de vinhos. Isso tudo é uma tradição que foi deixada pelo império romano por volta do ano 30 a.C. Os vinhos produzidos no Alentejo, em sua maioria, são tintos e bem fortes, por isso, costumam agradar o paladar de quem já está mais acostumado com essa bebida. Os brancos são mais suaves e recebem aromas de outras frutas também. Os principais vinhos tintos são o Corropio e Grand Noir, enquanto os brancos de destaque são o Alvarinho e Arinto.

Brasil e os vinhos do Vale do Vinhedo

O Brasil também se destaca na produção vinícola. O Vale do Vinhedo, no Rio Grande do Sul, é um verdadeiro roteiro cultural para os amantes da bebida, que recebeu muitas influências da imigração italiana. A vinícola de Bento Gonçalves é uma das que mais se destaca no vale, mas todos os vinhos produzidos nessa região são certificados por sua procedência e qualidade. Quem vai até o Vale do Vinhedo pode visitar as vinícolas e apreciar os vinhos produzidos.