Arquivo da tag: drink

É fã de whisky? Aprenda a fazer o legítimo Irish Coffee!

Criado pelo chef Joseph Sheridan para aquecer os turistas norte-americanos que desembarcavam na Irlanda nos anos 40, o Irish Coffee é a pedida ideal para os dias frios.  Aprenda a fazer um dos drinques mais famosos de todos os tempos!

Ingredientes

  • 75 ml de café quente (expresso ou coado)
  • 1 colher (chá) de açúcar
  • 45 ml de whisky
  • 30 ml de chantilly

Modo de preparo

Em uma panela pequena, esquente o whisky com o açúcar em fogo baixo. Não deixe a mistura ferver. Prepare o café e derrame-o sobre a mistura, mexendo levemente. Coloque a bebida em uma taça grande morna (para esquentar a taça, você pode colocá-la sob água morna durante alguns segundos). Cubra a mistura com o chantilly. Use uma colher para que o creme seja colocado delicadamente e flutue acima do café, sem se misturar.

A bebida harmoniza bem com pratos doces à base de uva passa, figo, gengibre, caramelo, erva-doce, baunilha ou canela, assim como com chocolates, amêndoas, nozes e frutas cítricas.

 

5 curiosidades sobre whisky que você nunca imaginou

Você sabia que a palavra whisky é a abreviação da expressão gaélica “uisce beatha”, que significa “água da vida”? Essa é apenas uma das curiosidades que o vasto universo dessa bebida reserva. Reunimos algumas a seguir, confira!

1. Whisky ou whiskey?

Depende do lugar em que foi produzido. Geralmente, acrescenta-se o “EY” em bebidas feitas nos Estados Unidos ou na Irlanda. O objetivo é diferenciá-las daquelas produzidas em outros lugares e que possuem processos diferentes de fabricação, como as escocesas.

2. Todo shot é cowboy, mas nem todo cowboy é shot

O mito do whisky cowboy vem da época dos caubóis americanos, em que não existia gelo e, por isso, era necessário consumir a bebida pura. Por isso, tanto faz se for servido em um copo de shot ou no de “on the rocks”, o importante é que se mantenha a forma de degustar.

3. Com gelo, por que não?

Quem diz que apenas o whisky cowboy vale a pena ser consumido deveria rever seus conceitos. Por ficar muito tempo parado na garrafa, o destilado precisa de oxigênio (presente na água) para liberar os aromas que estavam “adormecidos”. Sendo assim, não é preciso ter receio em adicionar algumas pedras de gelo ou um pouco de água (proporção aproximada de 1/4) para experienciar ao máximo as notas frutadas, abaunilhadas, achocolatadas, florais, spicy e tantas outras que a bebida pode proporcionar.

4. Whisky não envelhece na garrafa

Má notícia para quem encontrou aquela preciosidade no porão de casa ou herdou uma garrafa do avô. O envelhecimento da bebida só acontece quando o líquido entra em contato com a madeira, ao contrário do que ocorre com vinho e certos tipos de cerveja. Ou seja, aquele whisky engarrafado nos anos 20 parou de envelhecer… nos anos 20! E, uma notícia pior ainda: dependendo de quanto tempo ele estiver parado, pode ser que até esteja com um sabor desagradável.

5. Whisky não é só coisa de americano, escocês, irlandês e canadense

Pelo contrário! Alguns historiadores defendem que a bebida, na verdade, é de origem moura ou arábica. Os primeiros registros modernos datam de 1494, em uma carta que descreve a aquisição de matéria-prima para a produção de mais de 1.500 garrafas da bebida. Que tal expandir seu paladar para outras nacionalidades?
Países como Japão e China já receberam o título de melhor whisky do mundo e outros, como Espanha, Paquistão e Índia, também são elogiados por sua fabricação – foi neste último país, aliás, que surgiu o Amrut Whisky, considerado uma obra de arte etílica.

Quer saber mais curiosidades e novidades? Navegue em nosso blog ou visite nossa página no Facebook! 🙂

Drink com prosecco e amoras

A ideia desse drink é ser especial e inesquecível! Uma receita que agrada com facilidade o paladar e é ótima para servir em pequenas reuniões – ou para curtir em casa no fim de semana.

Mais uma prova de que vinho e verão, combinam deliciosamente!

drink1

INGREDIENTES

Para o xarope de amora:

  • 1/3 xícara de amoras, mais algumas mais para enfeitar
  • 1/3 xícara de água
  • 1/3 xícara de açúcar

Para o drink:

  • 1 garrafa de prosecco (ou seu vinho branco preferido)

Para decorar (opcional, claro!):

  • 4 raminhos de tomilho

MODO DE PREPARO

1. Em uma panela pequena, leve as amoras, a água e o açúcar para ferver. Vire para baixo e deixe ferver por 10 minutos. Coe as amoras e deixe o xarope esfriar. Depois, leve para refrigerar.
2. Adicione 2 colheres de sopa do xarope no fundo de cada copo. Cubra com prosecco e adicione em um raminho de tomilho e amoras!

drink2

Simples de fazer e muito bonito! Sirva – e beba! – geladinho!

Bebendo à francesa: clericot!

A maioria das fontes de pesquisa indica que o clericot é de origem francesa – mesmo sendo MUITO famosa na Argentina e no Uruguai. Atualmente, as receitas mais conhecidas tem vinho branco, ou espumante brut, como ingrediente principal.  E por isso, a receita leve e refrescante é uma ótima pedida pro verão brasileiro!

Importante ressaltar que, não existe certo e errado… e sim, MUITAS receitas dessa bebida tão deliciosa! A parte boa disso tudo, é que você pode ser o grande criador do seu próprio drink!

Melhor que isso, é um drink perfeito pra essa época do ano, em que nos reunimos em turma o tempo todo, não é?

Bebidas feitas em jarra de vidro são perfeitas pra isso! Além de ficar super bonito, rende que é uma beleza e dispensa alguém que fique na função de preparar a toda hora. Claro que, se for um evento para mais pessoas, é interessante ter mais quantidade previamente preparada e só juntar a água tônica e o gelo no momento de servir.

cleri

Touchè! Aqui vai (uma das) a receita:

Ingredientes

  •  1 garrafa de vinho branco (ou verde) gelado
  • 500 ml de água tônica
  • 2 maçãs verdes cortadas em cubos
  • 1 xícara (chá) de uva verde sem caroço cortada em metades
  • 1 xícara (chá) de morangos cortados como você preferir
  • 1 xícara (chá) de abacaxi cortado em cubos
  • 1/3 de xícara (chá) de licor de laranja ou rum
  • suco de 1 laranja
  • 2 colheres (sopa) de açúcar
  • cubos de gelo

Modo de Preparo

1. Em uma jarra grande, coloque os cubos de maçã-verde, as metades de uva e os cubos de abacaxi. Regue com o licor de laranja ou rum, junte o caldo de laranja e polvilhe o açúcar. Com uma colher, misture delicadamente, puxando as frutas de baixo para cima. Leve à geladeira por pelo menos 20 minutos, podendo chegar até 2 horas antes de servir.

2. Acrescente o vinho e a água tônica e misture delicadamente. Complete com cubos de gelo e está pronto!

Leve e fácil de agradar qualquer paladar, o vinho branco faz a vez de bebida de verão! Duvida? É só experimentar…

Quentão ou vinho quente?

Mês de junho é época de arraial! E em festa junina que se preze não pode faltar comidas típicas, bandeirinhas, fogueira, quadrilha, e claro o quentão ou o vinho quente. Ou, por que não, os dois.

O frio marca presença nessa época do ano, e o quentão é a bebida perfeita! Algumas receitas levam cachaça, outras vinho, somado as especiarias como cravo, canela e gengibre, o sabor é inconfundível e o preferido das festas! Já no vinho quente, a receita leva pedaços de frutas o que é uma excelente ideia pra incrementar a bebida!

Você não precisa esperar as festas juninas para poder tomar aquele vinho quente ou quentão especial que tanto combina com o inverno.

A receita é simples e aqui vai alguns “truques”:

  • As duas levam praticamente os mesmos ingredientes, mas a principal diferença é que no Sudeste e Nordeste do Brasil o quentão é feito com cachaça ao invés do vinho.
  • Para quem gosta da bebida forte, a sugestão é prepará-la com o gengibre em pedaços pequenos.
  • Use o vinho tinto seco, que foi 100% fermentado e feito com uvas viníferas, ao contrário do vinho suave que tem a adição de açúcar e sua fermentação foi interrompida.
  • Sirva com canela em pau! O sabor fica incrível!

Gostou? Veja aqui como preparar!

 

 

Tudo a ver com o Brasil: Aperol Spritz

Se você ainda não experimentou ou viu por aí um Aperol Spritz chamando atenção por seu alaranjado vibrante, certamente logo, logo, verá. Também conhecido como drink da moda, tem origem italiana e já vem conquistando seu espaço no Brasil e também em outros lugares do mundo.

Na Itália ele é o mais tomado – contam que só em Veneza são entornadas 200 taças dele por minuto. O Aperol Spritz é leve, fácil de preparar e tem um quê de descontraído, podendo ser servido à tarde ou à noite; na praia ou na piscina; no bar ou em casa. Traduzindo: perfeito pra qualquer momento!

Tem um leve toque amargo por conta do Aperol, porém também um pouco de doce. A adição do espumante equilibra o sabor e faz o drinque oscilar entre o cítrico e o amargo.

A tonalidade, um laranja bem chamativo, também ajuda na difusão do drinque, que, em geral, é servido em copos baixos ou taças grandes de Bordeaux. O efeito é aquela tradicional olhadinha das mesas vizinhas que acabam perguntando para o garçom do que se trata.

Em Milão, a bebida ganhou um espaço próprio no principal ponto turístico da cidade. Com uma varanda de frente para a Duomo, o Terrazza Aperol vende mais de 300 drinks por dia. O lugar é de tirar o fôlego!

aperol1

Tudo a ver com o Brasil, a bebida é um refrescante aperitivo que vale a pena entrar pro seu happy hour! Muitos apostam que ela veio pra ficar!

Se você gosta de preparar, aqui vai a receita clássica:

Receita para um drink:

3 partes de Aperol (50ml)

2 partes de prosecco (40ml)

1 parte de àgua gaseificada (10ml)

Rodelas de laranja para decorar

Gelo

Despeje o prosecco em uma taça com cubos de gelo. Adicione o Aperol e, em seguida, um esguicho de água com gás. Deixe flutuar uma grossa fatia de laranja no topo. Ela irá infundir na bebida, dando o toque cítrico e deixando o Spritz ainda mais saboroso!

Aproveite!