Arquivo da tag: coquetel

Além do limão: aprenda a fazer uma deliciosa caipirinha de pitaya

A caipirinha é um símbolo da cultura brasileira. A bebida teria sido criada em 1918, no interior de São Paulo, a partir de uma receita popular feita com limão, alho e mel para tratar a gripe espanhola. Como era bastante comum colocar um pouco de álcool em remédios caseiros, a fim de acelerar o efeito terapêutico, a cachaça era sempre usada. Tempos depois, substituíram o mel pelo açúcar, tiraram o alho para melhorar o sabor e voilà!

Ao longo das semanas, vamos ensinar receitas de caipirinhas que fogem do comum para fazer em casa e surpreender seus convidados.

Primeira parada: caipirinha de pitaya! 

Exótica, saudável e pouco calórica, a pitaya é originária da América Central e também conhecida como fruta do Dragão, graças à sua aparência escamosa. É semelhante ao kiwi, mas tem sabor mais suave e adocicado. Aprenda três formas de prepará-la:

Caipirinha de pitaya tradicional

Ingredientes

  • 2 colheres de sopa de polpa natural de pitaya
  • 1 colher de sopa de açúcar
  • 50 ml de vodca
  • Gelo

Modo de preparo

Macere a pitaya. Adicione o açúcar no copo e misture bem. Adicione a vodca e o gelo e sirva.

Caipirinha de pitaya com limão e manjericão

Ingredientes

  • 65 ml de cachaça bidestilada
  • ½ pitaya madura
  • Suco de 1 limão
  • 1 colher de sobremesa de açúcar
  • 5 folhas de manjericão
  • Gelo

Modo de Preparo

Coloque a pitaya no copo, acrescente o açúcar e o manjericão e macere bem. Acrescente o suco do limão e a cachaça e mexa. Adicione gelo e sirva.

Caipirinha de pitaya e abacaxi

Ingredientes:

  • 1 pitaya vermelha
  • 1/2 abacaxi picado
  • 120 ml de cachaça
  • 2 colheres (sopa) de açúcar
  • Gelo

Modo de preparo

Macere as frutas com o açúcar.  Adicione a cachaça, mexe bem e sirva.

Dicas:
  • Se quiser, substitua o açúcar branco por demerara ou mascavo. Cada um dará um sabor especial à bebida.
  • Experimente acrescentar folhas de menta na hora de macerar a fruta.
  • Caso queira um drinque mais leve, substitua a cachaça e a vodca por saquê.

Gostou? Então, fique ligado que semana que vem tem mais!

 

 

 

 

Tudo sobre Bloody Mary: história, receita e dicas de preparo!

Salgado e apimentado, o Bloody Mary divide opiniões, mas possui uma legião de admiradores fiéis mundo afora. O drinque foi criado por Fernand Petiot, que comandava o bar Harry’s New York, na França, na década de 20. Ele teria misturado vodca com suco de tomate, molho inglês e pimenta a pedido dos clientes americanos, que, em época de Lei Seca, procuravam uma bebida de aparência e teor alcoólico mascarados para confundir as autoridades. O nome veio depois, em 1934, no bar do Hotel St. Regis Sheraton, nos Estados Unidos.

Aprenda a preparar um dos drinques mais famosos do mundo:

Bloody Mary

Ingredientes

  • 10 ml de molho inglês
  • 15 ml de suco de limão
  • 6 gotas de molho de pimenta tipo tabasco
  • 50 ml de vodca (1 dose)
  • 100 ml de suco de tomate
  • Sal de aipo a gosto
  • Uma pitada de pimenta-do-reino
  • Um ramo de salsão ou um pedaço de cenoura para decorar

Modo de preparo

Em um copo longo e com gelo, coloque os temperos e a vodca. Mexa bem com uma colher de cabo longo para que os sabores se misturem. Em seguida, coloque o suco de tomate e continue mexendo. Adicione uma pitada de pimenta-do-reino e finalize com um ramo de salsão e um pedaço de cenoura.

Dicas para preparar o Bloody Mary perfeito:

  1. – Escolha sucos de tomate consistentes, jamais os ralos.
  2. – Nunca bata o suco de tomate na coqueteleira. Isso pode deixá-lo com consistência grossa e espuma. Prepare direto no copo.
  3. – O segredo está no equilíbrio da mistura: uma dose de vodca para duas de suco de tomate.
  4. – Passe limão na borda do copo e esfregue-a em um pires com sal de aipo (use sal de aipo para dar um toque especial ao drinque).

Pra esse verão: mimosas!

A Mimosa é um clássico cocktail da década de 20, um período revolucionário para o cenário político, econômico, e principalmente cultural. Foram anos de Guerra, de balanços econômicos, e reviravoltas globais, mas principalmente foram anos em que pequenas reuniões sociais e os famosos “brunchs” tiveram sua alta.

E foram nesse brunchs que a mimosa ganhou sua vez e virou um clássico!

Que tal experimentar nesse fim de semana, ein? É o drink perfeito pr’aquele dia que a gente acorda sem pressa, chama uns amigos e se reúne pra fazer um almoço “fora de hora”.

Por ser um drink de fácil composição mas com ingredientes caros, inicialmente era consumido principalmente pelas classes mais nobres e pela burguesia, a qual ostentava o drink em pequenos encontros sociais ou eventos da época.

mimosapost

 

Para fazer uma verdadeira Mimosa, basta um pouco de dedicação e um preparo atencioso.

Vamos lá!

Faça uma jarra de suco de laranja bem coado – clássico do nosso café da manhã. “Pode ser usado suco de laranja pronto?” Pode sim, mas o sabor, claro, não é o mesmo.

Apesar da receita original ser com champagne, você pode substituir com espumante brut bem gelado, ou até um vinho branco que você goste muito – por que não?

Sirva em taças de champagne – importante que elas estejam geladinhas – metade do suco, metade do espumante (complete suavemente, pra que a bebida não perca a borbulha! – e voilà!

Um drink delicioso e MUITO refrescante! Perfeito pro nosso verão brasileiro, né?

Experimenta e depois conta o que achou!