Arquivo da tag: brut

Vinho e Chocolate: a combinação perfeita pra Páscoa

Você já imaginou conseguir juntas essas duas delícias e ter uma agradável surpresa? 

O chocolate é considerado o alimento mais difícil para se harmonizar com vinho, porque ele é forte, gorduroso e doce – três características que dificultam a combinação. 

Alguns especialistas dizem que os chocolates e doces só combinam com vinhos doces, ou seja, os de sobremesa. Mas, há controvérsia: e a mistura de chocolates e tintos pode ser surpreendente. 

O “segredo”, é optar por chocolates menos doces, com pelo menos 50% de cacau. 

choco2

Mas, qualquer chocolate pode sim, te trazer uma grata surpresa! Escolha seu chocolate preferido e confira nossas dicas: 

  • Chocolate branco: O mais doce dos chocolates pode ser degustado com vinho branco ou tinto. Excelente para harmonização com espumante moscatel, por serem mais gordurosos, as borbulhas e acidez do espumante ajudam a “limpar o paladar”. 
  • Chocolate ao leite: No chocolate ao leite o cacau começa a aparecer e a pedir “algo mais”. Tente com espumante brut ou seu Merlot preferido, e claro, o Moscatel entra aqui mais uma vez como sugestão. 
  • Chocolate meio amargo: Quanto maior o teor de cacau, mais fácil fica de harmonizar com vinho. Chocolates com 50% de cacau são de fácil combinação e podem ser acompanhados com diversos tipos de tintos, sejam eles jovens ou encorpados. Boas dicas são o Cabernet Sauvignon, Shiraz e Merlot. Eleja seu preferido e aproveite!
  • Chocolate amargo: Para os chocolates com mais de 70% de cacau, experimente tintos secos sem passagem por madeira, como um Merlot jovem. Mais cacau que isso? Vale escolher vinhos com mais “presença”,  como Cabernet e Malbec. 

Drink com prosecco e amoras

A ideia desse drink é ser especial e inesquecível! Uma receita que agrada com facilidade o paladar e é ótima para servir em pequenas reuniões – ou para curtir em casa no fim de semana.

Mais uma prova de que vinho e verão, combinam deliciosamente!

drink1

INGREDIENTES

Para o xarope de amora:

  • 1/3 xícara de amoras, mais algumas mais para enfeitar
  • 1/3 xícara de água
  • 1/3 xícara de açúcar

Para o drink:

  • 1 garrafa de prosecco (ou seu vinho branco preferido)

Para decorar (opcional, claro!):

  • 4 raminhos de tomilho

MODO DE PREPARO

1. Em uma panela pequena, leve as amoras, a água e o açúcar para ferver. Vire para baixo e deixe ferver por 10 minutos. Coe as amoras e deixe o xarope esfriar. Depois, leve para refrigerar.
2. Adicione 2 colheres de sopa do xarope no fundo de cada copo. Cubra com prosecco e adicione em um raminho de tomilho e amoras!

drink2

Simples de fazer e muito bonito! Sirva – e beba! – geladinho!

Pra esse verão: mimosas!

A Mimosa é um clássico cocktail da década de 20, um período revolucionário para o cenário político, econômico, e principalmente cultural. Foram anos de Guerra, de balanços econômicos, e reviravoltas globais, mas principalmente foram anos em que pequenas reuniões sociais e os famosos “brunchs” tiveram sua alta.

E foram nesse brunchs que a mimosa ganhou sua vez e virou um clássico!

Que tal experimentar nesse fim de semana, ein? É o drink perfeito pr’aquele dia que a gente acorda sem pressa, chama uns amigos e se reúne pra fazer um almoço “fora de hora”.

Por ser um drink de fácil composição mas com ingredientes caros, inicialmente era consumido principalmente pelas classes mais nobres e pela burguesia, a qual ostentava o drink em pequenos encontros sociais ou eventos da época.

mimosapost

 

Para fazer uma verdadeira Mimosa, basta um pouco de dedicação e um preparo atencioso.

Vamos lá!

Faça uma jarra de suco de laranja bem coado – clássico do nosso café da manhã. “Pode ser usado suco de laranja pronto?” Pode sim, mas o sabor, claro, não é o mesmo.

Apesar da receita original ser com champagne, você pode substituir com espumante brut bem gelado, ou até um vinho branco que você goste muito – por que não?

Sirva em taças de champagne – importante que elas estejam geladinhas – metade do suco, metade do espumante (complete suavemente, pra que a bebida não perca a borbulha! – e voilà!

Um drink delicioso e MUITO refrescante! Perfeito pro nosso verão brasileiro, né?

Experimenta e depois conta o que achou!

Para o Revéillon: champagne ou espumante! Como escolher?

Se você é fã de Revéillon, muito provavelmente você também é admirador de um bom espumante. Certo?

Afinal, como não ser… o espumante é atraente visualmente. Pouca coisa pode ser tão elegante quanto segurar uma taça na mão. A cor dourada, as perlages (ou bolhinhas) na taça, o modelo da taça. Tudo dá um ar de festividade, elegância e bom gosto.


Todo champagne é um espumante, mas nem todo espumante é champagne! E inclusive, se você quiser saber mais detalhes sobre isso, confira nosso post:

Champagne ou espumante?


E falando em elegância, você sabe de onde veio o champagne? Dos nobres franceses, claro. Por seu armazenamento e transporte em barris, a bebida mudou e as bolhas se tornaram ainda mais marcantes.

Luiz XV definiu o champagne como o primeiro vinho que poderia ser vendido em garrafas e não barris. Dom Pérignon melhorou o processo conseguindo lacrar as garrafas com rolhas e arame, o que fazia com que os espumantes aguentassem mais tempo, aumentando ainda mais o consumo.

Até hoje, uma garrafa de Dom Pérignon  impressiona na mesa!

dom

E os tipos de espumante? 

Moscatel: O querido de todos, por ser de fácil consumo e extremamente doce. A uva se adaptou bem ao Brasil e ótimos espumantes dessa variedade podem ser encontrados por preços ótimos e qualidade excelente.

Sugestão: Torres Floralis Moscatel Oro

Demi-sec: Equivalente ao meio doce, você pode tentar experimentá-lo caso você queira uma bebida um pouco mais robusta e menos enjoativa que o moscatel, mas ainda de fácil degustação.

Sugestão: Espumante Cava Codorniu

Brut: Mais excêntrico e com mais personalidade que os outros dois tipos de espumante, ele seria o equivalente ao vinho “seco”. Sempre uma boa pedida aos amantes de vinho!

Sugestão: Veuve Clicquot Ponsardin Brut

Como servir/beber o espumante?

  • O espumante deve ser servido de 5 a 10 graus. Gele as garrafas com no mínimo 1 hora de antecedência.
  • Você não precisa estourar o espumante, esta é uma tradição extremamente comemorativa e nada tem a ver como o modo “correto” de tomar um espumante. Faça isso com algo mais barato porque você vai perder bastante líquido em forma de espuma.
  • Sirva até metade da taça, não encha.
  • O melhor: espumantes são amigos dos petiscos! Casa com tudo, de batatinhas à queijo com frutas.

Escolha seu espumante favorito – Champagne, ou não – e aproveite a festa!

Aliás, aqui vai uma dica de ouro: o importante no réveillon é curtir a festa do jeito que você gosta. Não curte espumante? Faça o tin-tin com seu amigos e familiares e passe logo pra sua bebida favorita!