Champagne ou espumante?

Você não precisa esperar alguma comemoração ou data especial para beber nenhuma das opções… afinal, nós já falamos aqui: vinho não é frescura e você pode – e deve! – consumir quando sentir vontade!

Nem precisa arrumar uma desculpa, viu? Essas fantásticas bebidas borbulhantes, são simplesmente deliciosas, refrescantes e deixam qualquer ocasião mais animada.

Todo champagne é um espumante, mas nem todo espumante é um champagne.

Chamamos de espumante os vinhos com gás carbônico, adquirido durante o processo de fermentação. Nele, a levedura transforma o açúcar em álcool e gás carbônico – esse último dá origem às borbulhas, chamadas de perlage.

O champagne também é um espumante, porém é específico da região de Champagne, na França, e deve ser elaborado seguindo algumas regras como composição de uvas e método.

Isso significa que fora de Champagne existem apenas espumantes, elaborados com o mesmo método ou não, produzidos em diversos países e através de diferentes processos, como o Champenoise (ou Tradicional), Charmat e Asti.

O Champagne Real

Em 1927, Champagne ganhou o título de AOC – Appellation d’Origine Contrôlée (Denominação de Origem Controlada).

champagne_marie
Cena do filme Maria Antonieta de Sophia Coppola (regado à muito champagne!)

Isto significa que, apenas os vinhos feitos de uvas – Pinot Noir, Pinot Meunier e Chardonnay – cultivadas dentro desta região delimitada e respeitando rigorosos métodos de produção, podem usar o nome champagne.

Mais alguém ficou com sede? Tin-tin!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.