O que é Angostura? Saiba tudo sobre Angostura, item indispensável em coquetéis

Você talvez não saiba exatamente sua utilidade, mas provavelmente já ouviu falar de Angostura. O produto foi criado na Venezuela, em 1824, pelo médico alemão Johann Gottlieb Benjamim Siegert, como um medicamento para acalmar o estômago. Porém, graças ao seu sabor e aroma deliciosos, foi reconhecido como um excelente ingrediente para o preparo de coquetéis e receitas da gastronomia regional.

Apesar da origem venezuelana (e de seu nome ter sido escolhido em homenagem a uma vila do país), a Angostura estabeleceu-se em Port-of-Spain, na ilha de Trinidad y Tobago, onde é produzida até hoje. Os ingredientes principais são recolhidos em uma instalação na Inglaterra, onde são embalados separadamente e enviados à ilha.

Quase dois séculos depois, sua receita é mantida sob segredo pelos donos da marca, mas acredita-se que possua cerca de 30 elementos, entre ervas, especiarias, frutas, raízes, sementes e cascas. No rótulo é possível conhecer apenas alguns, como água, álcool, genciana, açúcar, corante e especiarias vegetais. Apenas cinco pessoas no planeta conhecem a fórmula e todos fizeram um pacto para nunca voar em um avião juntos – comprometidos, não?

O produto é mundialmente conhecido pela sua embalagem incomum, que possui um rótulo maior que a garrafa. Reza a lenda que tudo não passou de uma falha de comunicação: os irmãos Siegert se dividiram para comprar as garrafas e criar os rótulos, mas aparentemente não conseguiram sincronizar os detalhes. Esse pequeno contratempo tornou a embalagem um símbolo da empresa.

Categorizada como um bitter, é item indispensável em qualquer bar e utilizada em mais de vinte coquetéis, entre eles Bloody Mary, Brut Cocktail, Fallen Angel, Gin Pahit, Lemon, Lime and Bitters, Long vodka, Manhattan, Moscow Mule, Old Fashioned, Pink Gin, Pisco Sour e Prince of Wales. São necessárias apenas algumas gotas do produto para gerar notas cheias de nuances às bebidas.

O que é bitter?

Bitters são bebidas alcoólicas aromatizadas sem adição de açúcar ou adoçante, com essências de ervas e dotadas de um sabor amargo ou agridoce. Geralmente têm um teor alcoólico de 45% e são usadas como digestivos e aromatizantes em coquetéis.

Você encontra Angostura e outros bitters no Empório Mercantil, clique.

Além do limão: prepare uma deliciosa caipirinha de mate

Caipirinha de mate? Existe, sim, e é uma delícia!

A erva-mate tem uma série de benefícios: além de controlar o colesterol,  protege o coração, melhora a digestão, estimula a atividade mental, é antioxidante e tem efeito termogênico, auxiliando na perda de peso. Atualmente, o Brasil é o maior produtor da erva, seguido por Argentina e Paraguai.

Anote a receita e inove no drinque do fim de semana:

Caipirinha de mate

Ingredientes

  • 500 ml de cachaça
  • 50 g de erva-mate
  • ½ limão Taiti
  • 50 ml de maracujá
  • 20 ml de xarope de açúcar (feito com 1 kg de açúcar e ½ litro de água fervendo)
  • Folhas de erva-mate frescas para decorar
  • Gelo

Para esta receita, utilizamos a Cachaça Reserva do Gerente Envelhecida, disponível em nosso site.

Modo de preparo

Misture a cachaça à erva-mate e coe com um coador fino. Reserve. Em uma coqueteleira, adicione ½ limão Taiti fatiado, o maracujá e o xarope de açúcar resfriado e macere. Acrescente 60 ml da cachaça com a infusão de erva-mate e algumas pedras de gelo. Bata vigorosamente até resfriar. Em um copo longo com gelo, coloque a coagem fina da bebida e decore com folhas de erva-mate frescas e rodelas de limão.

Beber vinho pode prevenir depressão

Boa notícia para os amantes de vinho: um estudo realizado por cientistas espanhóis e publicado pela revista BMC Medicine apontou que o consumo de vinho pode estar relacionado a menores taxas de depressão.

Os pesquisadores colheram dados de 5.505 homens e mulheres e descobriram que o consumo entre duas e sete taças da bebida por semana diminuiria as chances de desenvolver a doença em 32%. A explicação estaria relacionada à presença de resveratrol, substância dotada de propriedades neuroprotetoras.

Mas lembre-se: para ser saudável, o consumo deve ser moderado! 🙂