Bebidas para presentear!

Essa é a época do ano em que mais trocamos presentes. Natal, festas com amigos, amigo oculto com o pessoal do trabalho, ceia com a família…

Você com certeza não quer ficar conhecido entre os amigos e os familiares como “a pessoa que não sabe dar presente”, certo?

Listamos aqui, 5 itens que podem ser o presente ideal para diferentes ocasiões e perfis. Aproveite as dicas, e claro, compartilhe esse post com aquela pessoa que merece essa indireta!

  1. Cerveja Vedett Extra White

Com sabor marcante em um delicioso gosto refrescante, essa cerveja agrada a todos os paladares! Surpreendentemente revigorante e com toques da laranja e do limão, essa Veddet promete um final seco e suavemente amargo. Pro chefe, pro amigo que curte cerveja, pra’quela pessoa que gosta de uma cervejinha especial… pra presentear e pedir de presente!

vedett

  1. Aperol

Todo mundo conhece alguém que curte drinks! Ah, essa dica serve também pra quem gosta de estar “na moda”, afinal, o Aperol é o ingrediente principal do Spritz, aquele drink que além de bonito e delicioso, combina com o verão! Inclusive, já falamos dele aqui. É de dar água na boca, não é? Eu se fosse você, colocaria na lista de presentes.

aperol

Compre aqui: Aperol

  1. Espumante Brut Santa Augusta

Pra quem gosta de dar presente com utilidade, um espumante é uma boa pedida. Esse espumante é de fácil harmonização, e possui aroma fino e delicado, fácil de agradar! Pro presenteado saborear no reveillón ou quando preferir!

espum

Compre aqui: Espumante Brut

  1. Tequila 

Pro amigo festeiro, pra namorada que só bebe na margarita, pra dividir entre os amigos: tequila e festa combinam e muito! E se você conhece alguém que não gosta de tequila, é porque nunca bebeu! Arriba!

marg

Ficou afim dessa margarita? Compre tequila AQUI

  1. Livro Dicionário Gastronômico Vinho e suas Receitas

Um livro pra satisfazer as curiosidades do vasto universo desta bebida que cada vez mais atrai admiradores. Além disso, o livro apresenta 26 deliciosas receitas de pratos salgados, de sobremesas, e de drinques, todas feitas com vinho. Quem sabe você não adianta esse presente pra aproveitar os benefícios já na Ceia de Natal, não é?

wine

Compre AQUI

Boas festas e boas compras! 

Você conhece o vinho verde?

Não é verde. Mas é único no mundo. 

Leveza, baixa graduação alcoólica, frescor, algumas borbulhas e boa acidez são as características que tornaram o Vinho Verde um dos mais conhecidos de Portugal. E se você ainda não provou de nenhuma garrafa com o famoso selinho… não sabe o que está perdendo! 

Um vinho naturalmente leve e fresco, produzido na Região Demarcada dos Vinhos Verdes, no noroeste de Portugal – ou seja, leva esse nome simplesmente pela denominação de origem.

Sucesso na década de 70 e até hoje considerado sinônimo de vinho português, ele pode ser branco, tinto, rosé, ou espumante. 

Então, por que chamar de Vinho Verde

Até hoje,  existem várias respostas pra essa pergunta. A versão dita oficial, usada por muitos anos, dizia respeito à origem do nome em decorrência à cor predominante na paisagem da região portuguesa do Minho – a região onde se produz esses vinhos. Reza a lenda que o local verde e fresco teria inspirado o nome da bebida. Será?

Há quem diga que o nome se deve à acidez presente no vinho, que lembra o sabor apreciado com uvas verdes. Outros garantem que o frescor e a juventude com que o vinho deve ser bebido dão origem ao nome. Não entendeu? Verde é o contrário de maduro, ou seja…

vv

Leve, fresco, jovem e deliciosamente aromático, o Vinho Verde adequa-se a todos os tipos de ocasião. Que tal curtir o calor do nosso verão com um desses? Perfeito! Com pratos leves, carnes brancas e frutos do mar? Com certeza! Ou ainda, Vinho Verde branco como aperitivo? Sensacional! 

As características e o baixo nível de teor alcoólico te permite beber mais. Afinal, essa sim é uma vantagem: mais sabor e mais vinho! Porque vinho tem que ser assim: de todo tipo, sem preconceitos e cheio de boas surpresas!

Tin-tin!

Vinho sem frescura: você não precisa de mil taças!

Quando começamos a beber e apreciar o vinho, surge a dúvida muito comum: qual a taça certa?

Isso nunca deve ser um impedimento para você tomar o seu vinho ou começar a entrar nesse universo tão amplo e gostoso, mas, acredite ou não: existe um porquê.

Assim como existe uma enorme diversidade de vinhos no mundo, existe uma variedade de taças no mercado. E calma, você não precisa ter todas elas!

Do mesmo jeito que alguns tipos de roupa ajudam a valorizar o corpo, para tirarmos o melhor proveito de uma garrafa de vinho, existe a taça ideal.

Os modelos de taça que você tem que ter em casa são os adequados para os vinhos que você gosta de beber! 

wine1

A primeira dica – e essa é a de ouro! –  é ter uma taça “coringa”. Procure pela taça ISO (International Standards Organization): uma taça desenvolvida para degustações técnicas e que serve para qualquer vinho.

Depois, é legal que você tenha quatro modelos básicos: uma taça para brancos, duas para os diferentes tipos tintos (Bordeaux: a mais comum e Borgonha: aquela mais “gordinha”) e uma para espumantes.

Achou frescura demais? A gente explica de um jeito fácil e com exemplos:

– Bordeaux:

As taças Bordeaux foram feitas para abrigar vinhos mais encorpados e ricos em tanino. Elas possuem o bojo grande, mas têm a borda mais fechada para evitar a dispersão de aromas, concentrando- os. É indicada para Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot, Syrah, Tannat, entre outras uvas.

– Borgonha:

Os vinhos da Borgonha são mais complexos e concentrados, produzidos principalmente com a uva Pinot Noir. Portanto, as taças são em formato balão (ou seja, com bojo maior do que as Bordeaux) para que haja mais contato com o ar, o que permite que o buquê se libere mais rapidamente. Este recipiente foi feito para que o vinho explore muito o nariz. Além da Pinot Noir, também é ideal para que sejam apreciados vinhos Rioja tradicional, Barbera Barricato, Amarone, Nebbiolo etc.

– Para vinhos brancos:

As taças têm corpo menor do que as para vinho tinto por dois motivos. Primeiro, o vinho branco precisa ser consumido em temperaturas mais baixas e, portanto, em um recipiente menor, que permita menos trocas de calor com o ambiente. Segundo, porque precisa que sejam realçadas as notas de frutas. A aba estreita entrega o fluxo do vinho com equilíbrio entre doçura e acidez, crucial para os brancos.

– Para espumantes e/ou champagnes

Para um champagne ou um espumante, a taça adequada é a que chamamos de flûte, ou flauta. Ela serve para que possam ser apreciadas as borbulhas, ou perlage. Quanto mais bojo tiver a taça, melhor, pois se for reta demais no sentido longitudinal não irá realçar os aromas.

E para os rosés? Os vinhos rosés possuem os taninos dos tintos, mas os aromas dos brancos. Por esse motivo, a taça costuma ser menor que a dos brancos, mas com bojo maior. Se não tiver uma taça específica para rosés (poucas marcas possuem), pode usar uma para vinho branco.

Um guia mais completo, na ilustração abaixo:

wineglasses

Essa é a forma mais simples de você ter a taça ideal sempre que precisar. São as taças que seriam o “pretinho básico” do seu armário! Descubra seus vinhos prediletos e aproveite!


Para ver um guia completo, clique aqui.