Vinho pode estimular a criatividade, diz estudo

Segundo um estudo realizado pela Universidade de Graz, na Áustria, algumas taças de vinho são capazes de acabar com o temido “bloqueio de criatividade” que tanto nos incomoda quando precisamos solucionar um problema ou ter novas ideias.

Vinho x criatividade

Durante a pesquisa, o médico Mathias Benedek examinou 89 participantes. Um grupo deveria consumir vinho em quantidade moderada, enquanto o outro ficaria sóbrio. Em seguida, eles precisavam resolver tarefas que necessitavam de criatividade. Aqueles que consumiram a bebida solucionaram os desafios com mais agilidade.

Interessante, não?

Veja muitas outras notícias e curiosidades aqui!

Festival de Luzes ilumina monumentos e prédios icônicos de São Paulo

Mais uma dica de passeio imperdível para o fim de semana! Até 2 de setembro, a capital paulista recebe o Festival de Luzes de São Paulo, evento com apresentações de projeções mapeadas. O objetivo do festival é valorizar monumentos, praças e edifícios e propor uma nova forma de enxergar a cidade.

Festival ocupará praça em Pinheiros

Na última sexta (17), o Monumento às Bandeiras, localizado próxima ao Parque do Ibirapuera, foi palco da primeira apresentação. Neste sábado e domingo (25 e 26), será a vez dos artistas VJ Suave, Leandro Vigas e Roberta Carvalho. Eles realizarão instalações na Praça Victor Civita, em Pinheiros.

O trio irá combinar tecnologias com suportes naturais para projeções e muitos efeitos de luz para transformar árvores e construções da praça em uma experiência imersiva. Uma das instalações projetará imagens de rostos de ribeirinhos da Amazônia sobre as copas das árvores. O espaço estenderá o horário de abertura para receber as projeções, que funcionarão das 19h às 23h.

Nos dias 1 e 2 de setembro, o evento segue para a Avenida Paulista. Lá, os artistas João Pirolla e Elka Andrello farão uma videoinstalação projetada na fachada do Shopping Center 3, das 19h à meia-noite.

Bela forma de explorar a cidade, não? 🙂

Veja muitas outras notícias e curiosidades aqui!

Beber vinho aumenta a expectativa de vida em 10 anos!

Um estudo publicado pela revista Circulation encontrou evidências de que beber vinho com moderação pode adicionar mais de uma década à sua expectativa de vida!

Liderado pela Chan Escola de Saúde Pública de Harvard, a pesquisa elencou outros quatro hábitos que podem prolongar a vida: fazer uma dieta saudável, realizar exercícios regularmente, manter um peso saudável e não fumar.

Essa é a primeira análise de como a adoção desses fatores pode afetar a expectativa de vida nos Estados Unidos. Foram examinados 34 anos de dados de 78.865 mulheres e 27 anos de dados de 44.354 homens.

Descobriu-se que mulheres de 50 anos que não praticavam nenhum dos hábitos tinham uma expectativa de vida de 29 anos. Já os homens, de 25 anos. Entre aqueles que adotaram os fatores, a expectativa era de 43 anos para as mulheres e 37 para os homens.

Todos que mantiveram os hábitos tiveram 82% menos probabilidade de morrer de doenças cardiovasculares e 65%  de morrer de câncer. Uau!

Veja muitas outras notícias e curiosidades aqui!

São Paulo recebe exposição sobre a história do vinho

Mais uma ótima dica para o fim de semana: a exposição “A História do vinho e o vinho na história”, realizada no Shopping Frei Caneca, em São Paulo.

Exposição retrata história do vinho

Durante o passeio, o público poderá embarcar no fascinante mundo do vinho e conferir fatos que marcaram a trajetória dessa bebida que faz parte da história desde 4000a.C.

Entre os destaques, estão informações sobre os primeiros vinhedos plantados no mundo, a primeira avaliação de vinhos no Brasil e as vinícolas mais consagradas do país.

A mostra acontece até 12 de agosto. De segunda a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos e feriados, das 12h às 20h.

Veja muitas outras notícias e curiosidades aqui!

Sem programa para o fim de semana? Venha conferir essa dica!

A dica do Empório para o fim de semana é a exposição “Hitchcock – Bastidores do Suspense”, em cartaz no Museu da Imagem e do Som – MIS.

A partir da atmosfera e personalidade do cineasta considerado mestre do suspense, a mostra busca traçar um panorama da vida e obra de Hitchcock. Com curadoria de André Sturm, a exposição faz o visitante passear pelos bastidores de cada um dos 17 filmes selecionados para preencher os dois andares do museu.

O mergulho na vida e obra do diretor acontece entre as diversas salas, divididas por grandes painéis de madeira, que lembram as caixas de containers e também as divisórias de cenários de filmes. Entre uma cortina de veludo preto e outra, o visitante pode conhecer mais da história de filmes como Mulher Oculta (1938), Suspeita (1941) e O Marido era o Culpado (1936), e também descobrir detalhes diversos dos clássicos como Ladrão de Casaca (1955), O Corpo que Cai (1958) e Psicose (1960).

A exposição conta com itens originais de instituições internacionais, como o Acervo Marc Wanamaker Bison Archives (Hollywood, California/EUA) e a Biblioteca Margaret Herrick, de Los Angeles. Entre os itens selecionados pela curadoria estão fotos, manuscritos, storyboards, croquis de figurinos, pôsteres, materiais de divulgação dos filmes, matérias de jornais e revistas e trechos de filmes do início da carreira do diretor. Mais informações no site do MIS.

Bom fim de semana! 🙂

Veja muitas outras notícias e curiosidades aqui!

Você precisa conhecer essa loja de vinhos na Espanha!

Se você é daqueles que sempre que viajam procuram a loja de vinhos mais próxima, vai adorar conhecer a Vinos&Viandas, localizada na cidade de Valladolid, na Espanha.

Conheça a loja

Loja de vinhos na Espanha

Projetada pela Zooco estudio, a loja foi concebida como uma releitura moderna das tradicionais caves. O espaço surpreende pelo inteligente uso de arcos de madeira, que são justapostos, tanto de forma longitudinal quanto latitudinal, criando o espaço ideal para exibir vinho e promover degustações.

Loja de vinhos na Espanha

Por meio de suas formas arredondadas, o projeto faz referência a tipologias marcantes do universo do vinho. Entre elas, a estrutura dos porões onde a bebida é envelhecida e o formato dos barris de carvalho.

Loja de vinhos na Espanha

Os materiais foram escolhidos a dedo para potencializar a ideia de que o cliente está entrando em templo do vinho. A madeira usada na estrutura de arcos lembra os barris de carvalho, enquanto o piso faz alusão às caves antigas. São ainda usados diversos espelhos que ajudam a potencializar o efeito visual criado pela justaposição dos arcos.

Loja de vinhos na Espanha

Ótima dica para quem pretende viajar para a Espanha! 🙂

Exposição sensorial desvenda aromas e sabores japoneses

Até 30 de setembro, a Japan House recebe a exposição “Aromas e Sabores”, com curadoria do gastrólogo Felipe Ribenboim. A mostra oferece ao público uma imersão na cultura japonesa por meio do paladar e do olfato.

A ideia é que os visitantes descubram as respostas para questões como: quais os sabores básicos da culinária nipônica e como o corpo humano os identifica? De onde vem o sabor dos alimentos? Como o cheiro contribui na construção do sabor? Como se formam e como foram obtidos os aromas do perfume, desodorante, sabonete?

Para isso, a exposição está dividida em três etapas: Identificação, Construção e Sensorial. Na instalação “Labirinto Olfativo versão 4 – Descobrindo as flores das cerejeiras”, a artista plástica Maki Ueda induz o público a percorrer um caminho guiado pelo cheiro e a encontrar o aroma das sakuras, árvores com flores de cerejeiras.

Já o paladar pode ser explorado com uma degustação cega de balas gelatinosas de uva japonesa, melão, wasabi, shoyu e morango, sabores desenvolvidos exclusivamente pela Takasago, casa de aromas e fragrâncias. Ao final do percurso, o público estará familiarizado com odores e sabores presentes em comidas, bebidas, perfumes, odorizadores e incensos.

A Japan House tem entrada gratuita e funciona de terça-feira a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos e feriados, das 10h às 18h.

Veja muitas outras notícias e curiosidades aqui!

Boa notícia: vinho previne mal de Alzheimer!

Cada dia uma notícia melhor relacionada ao consumo de vinho! Segundo um estudo publicado pela revista Scientific Reports, a ingestão moderada de vinho pode reduzir as chances de termos mal de Alzheimer.

Vinho x Alzheimer

Os cientistas estudaram os efeitos do álcool em cobaias vivas. O sistema glinfático de camundongos expostos a baixos níveis de consumo de álcool foi mais eficiente na remoção de células ruins.

Mas fique de olho na quantidade! Para obter o benefício, o consumo deve ser de apenas duas taças de vinho por dia, ok?

Veja muitas outras notícias e curiosidades aqui!

O inverno chegou! Saiba quais os vinhos perfeitos para a estação

O inverno chegou e, com ele, aquela vontade incontrolável de tomar uma boa taça de vinho. Dias frias pedem vinhos mais encorpados, na maioria das vezes tintos, que apresentem uma sensação de calor na boca. Para atingir essa sensação uma variação sutil no teor alcoólico é uma boa opção.

Quer saber quais os vinhos perfeitos para essa época do ano? Então, fique de olho na tabela!

Tabela de vinhos para o inverno

No inverno, vinhos tintos devem ser servidos entre 16 e 18 graus, o que dispensa refrigeração. Já o vinho branco deve ser servido entre 9 e 11 graus independentemente da estação do ano.

Dicas de harmonização para o inverno

Carnes vermelhas grelhadas ou com molho leve ficam ótimas acompanhadas de espumantes brut e tintos jovens leves ou de médio corpo. Se o molho for mais forte, aposte em tintos maduros de médio corpo a robusto. Para carnes brancas grelhadas ou com molho leve, espumantes brut, brancos secos de boa estrutura, jovens ou maduros, e tintos jovens ou de médio corpo. Se o molho for mais forte, prefira tintos maduros de médio corpo a robusto.

As massas de molho leve ou branco, por sua vez, combinam com espumantes brut, brancos jovens ou maduros e tintos jovens leves ou de médio corpo. Se o molho for condimentado ou vermelho, espumantes brut de boa estrutura e tintos maduros de médio corpo a robusto.

Outras sugestões:
  • Bruschettas vão bem com vinhos brancos e italianos leves.
  • Estrogonofes de frango ou de carne ficam deliciosos com vinhos rosé.
  • Fondues caem bem com tintos médios, como Carménère ou Cabernet do Chile, Merlot do Brasil e Côte Du Rhône.
  • Pizza de margherita combina com vinhos Shiraz (ou Syrah), italianos leves, Cabernet ou Pinotage sul africanos.

Lembre-se, o importante na hora de harmonizar é combinar um vinho e um prato que, quando servidos juntos, colaborem para ressaltar ainda mais as características um do outro, criando um conjunto sensorial prazeroso.

Ficou com vontade? Você pode encontrar uma variedade de vinhos em nossa loja virtual e receber na comodidade da sua casa!

Veja muitas outras notícias e curiosidades aqui!

Em clima de Copa: aprenda a preparar 6 pratos típicos da Rússia

O Empório entrou no clima da Copa e selecionou seis receitas deliciosas típicas da Rússia pra você começar com o pé direito. Reúna os amigos em casa, separe as garrafas de vodca e torça pelo Brasil em grande estilo!

6 receitas típicas da Rússia

Escondidinho de arenque na salada

Uma das saladas mais populares da Rússia, essa receita é uma mistura de arenque salgado, maionese, cenoura, beterraba e batata cozida, dispostas em camadas, como um bolo.

Ingredientes:

  • 2 filés de arenque salgado e sem escamas
  • 2 beterrabas
  • 2 batatas
  • 2 cenouras
  • 1 cebola
  • 3 ovos
  • 1 e ½ xícara de maionese
  • Sal e pimenta a gosto
Modo de preparo:

Cozinhe os ovos, as cenouras, as batatas e as beterrabas. Reserve. Descasque as cebolas e mergulhe-as em água fervente. Após cinco minutos, passe-as na peneira e deixe-as na água fria por um minuto. Rale as batatas, beterrabas e cenouras separadamente. Corte os ovos em pedaços pequenos. Corte o arenque em pequenos cubos e adicione pimenta.

Em um prato grande, faça uma primeira camada com as batatas e cubra-as com maionese. Acrescente uma camada de arenque e, depois, as cebolas, as cenouras e os ovos. Cubra com maionese. Repita o processo, sem o arenque, até obter pelo menos duas camadas de cada item. Cubra com uma camada de beterraba ralada, sobre a qual se deve aplicar uma grossa cobertura de maionese. Para decorar você pode polvilhar gema de ovo sobre o prato pronto. Leve à geladeira por cinco horas e sirva em fatias, como um bolo.

Vegetais em conserva

Aí vai uma curiosidade: os russos simplesmente amam vegetais em conserva! Se for pepino, tomate ou pimenta, então, nem se fala. Eles são ideias para serem servidos antes do jantar, como um aperitivo – sempre acompanhado de vodca, é claro! Os picles de pepino são um acompanhamento tradicional para muitos pratos típicos da Rússia, como o estrogonofe de carne.

Ingredientes:

  • 5 litros de água
  • 3 quilos de pepinos (quanto menores forem, melhor)
  • 2 ramos grandes de dill fresco
  • 1 xícara de chá de sal grosso (kosher ou sal marinho)
  • 15 dentes de alho descascados e cortados em pedaços
  • 5 cravos-da-índia
  • 1 colher de chá de semente de mostarda
  • 1 colher de chá de semente de coentro
  • Folhas frescas de carvalho, de groselha ou de cereja (se não encontrar, substitua por folhas frescas de estragão ou de coentro)
  • 5 folhas de louro
  • 1 /8 de xícara de chá de pimenta do reino

Se preferir os picles levemente picantes, adicione raiz-forte ou lascas de pimenta dedo-de-moça sem sementes.

Modo de preparo:

Leve os pepinos, corte ambas as pontas e mergulhe-os em um recipiente com água gelada. Ferva os 5 litros de água e acrescente sal. Deixe-a esfriar até que chegue a uma temperatura um pouco superior à temperatura ambiente. Coloque um ramo de dill no fundo do pote e acomode uma camada de pepinos na vertical. Despeje a solução de água com sal ainda morna sobre os pepinos até que fiquem completamente submersos. Acrescente metade de cada um dos demais ingredientes. Coloque uma segunda camada de pepinos e adicione os temperos que restaram. Despeje o resto da água sobre os pepinos, garantindo que fiquem completamente cobertos pela solução. Dica: coloque uma tampa esterilizada sobre os pepinos para que ela exerça pressão sobre a conserva. Isso vai garantir que os pepinos permaneçam submersos durante todo o processo. Eles ficarão prontos em dois dias.

Okroshka

Essa receita foi criada no melhor estilo “pegue tudo o que estiver na geladeira e jogue na panela”. É uma sopa fria de cenoura, pepino, ovos, batatas e ervas picadas – também é possível adicionar rabanetes ou quaisquer outros vegetais, salame e frango. O segredo é temperar a sopa com kvass e uma pequena dose de kefir líquido.

Ingredientes:

  • 1 litro de kefir (pode ser substituído por coalhada natural batida)
  • 1 xícara de água gelada
  • 300 gramas de carne vermelha ou peixe em cubos
  • 1 pepino sem casca e sementes em cubos
  • 6 rabanetes em cubos
  • 4 cebolinhas cortadas em fatias finas
  • ½ xícara de dill
  • 1 colher de sopa de açúcar
  • 1 colher de sopa de sal
  • 2 colheres de sopa de mostarda Dijon
  • 2 ovos
  • 1 caixa de creme de leite fresco
Modo de preparo:

Ferva os ovos em água com sal por 17 minutos. Mergulhe os ovos em uma tigela com água gelada por 7 minutos para ajudar a separar as claras das gemas. Tire a casca e fatie os ovos, separando a gema da clara. Corte as claras em cubos e reserve. Coloque as gemas numa tigela grande e acrescente mostarda, açúcar e sal. Misture os ingredientes até formar uma pasta. Em uma batedeira, misture lentamente o kefir e a água até atingir uma consistência pastosa – assegure-se de que os ingredientes estão bem misturados. Para deixar a sopa mais encorpada, acrescente o creme de leite fresco. Adicione o resto dos ingredientes e deixe descansar por pelo menos duas horas antes de servir.

Schi de vegetais

Quase todo mundo conhece a borsch, a famosa sopa de beterraba de origem ucraniana. No caso da schi, sopa típica da Rússia, um dos pratos mais antigos da culinária russa, em vez de adicionar beterrabas, cozinha-se apenas o repolho fresco (ou em conserva) em caldo de carne. Para finalizar o prato, basta decorá-lo com um ovo cozido.

Ingredientes:

  • 500 g de carne bovina
  • 500 g de repolho
  • 1 cenoura
  • 1 ou 2 cebolas
  • 1 colher de sopa de extrato de tomate
  • 3 batatas
  • 2 colheres de sopa de óleo
  • 1/2 maço de ervas aromáticas a gosto
  • 1 ou 2 folhas de louro a gosto
  • Alho a gosto (de dois a quatro dentes)
  • Pimenta a gosto
  • 1/2 colher de sopa de sal
Modo de preparo:

Coloque a carne em uma panela, cubra com água e leve ao fogo até a fervura. Em seguida, cozinhe o caldo em fogo baixo por cerca de uma hora. Para o caldo ficar cheio de aroma, pode-se também acrescentar pimenta-do-reino e folhas de louro. Enquanto o caldo cozinha, prepare os outros legumes: corte a cebola em cubos e rale a cenoura.

Quando o caldo estiver pronto, retire a carne e corte-a em fatias. Aqueça uma frigideira, despeje óleo e refogue a cenoura e a cebola em fogo médio por um a dois minutos. Acrescente o extrato de tomate (ou os tomates frescos pelados e picados). Refogue a mistura por mais cinco a sete minutos, mexendo sempre.  Corte o repolho em tiras e as batatas em cubos. Coloque-os no caldo e leve para ferver. Adicione a cebola, a cenoura e os tomates e deixe a sopa ferver por mais 15 a 20 minutos em fogo brando. Acrescente a carne em fatias ao caldo pouco antes do fim do cozimento. Se quiser, pode-se também pode adicionar ervas aromáticas picadas e/ou alho espremido com sal.

Pelmêni de pato

Esse prato é uma espécie de ravióli tradicionalmente recheado com carne bovina (é possível encontrá-lo feito com carne suína, de alce, javali, carneiro, peixe e pato). O segredo da receita está em deixar a massa o mais fina possível e não permitir que os pelmêni se abram ou grudem uns nos outros enquanto estão sendo cozidos.

Ingredientes:

Para a massa:

  • 350g de farinha
  • 1 ovo
  • ½ colher de sobremesa de sal
  • 4 colheres de sopa de coalhada e/ou de manteiga derretida (por prato a ser servido)

Para o recheio:

  • 500 g de carne picada
  • 1 ou 2 cebolas médias bem picadas
  • 2 dentes de alho bem picados
  • Sal e pimenta a gosto
Modo de preparo:

Faça uma massa compacta misturando a farinha, o ovo, o sal e ½ copo de água. Deixe-a repousar de 20 a 30 minutos. Estique-a sobre uma superfície enfarinhada de modo que fique bem fina. Com uma xícara de borda fina, corte-a em círculos de aproximadamente 8 cm de diâmetro. Coloque um pouco do recheio previamente misturado à mão no centro de cada círculo. Dobre a massa, pressionando suas bordas. Cozinhe os pelmêni em água fervente com sal durante cerca de 5 minutos. Quando começarem a subir à superfície, baixe o fogo e deixe-os na água por mais 2 ou 3 minutos. Tire-os com uma concha e sirva-os com a manteiga derretida e/ou com a coalhada.

Kholodets

O nome vem de “kholod” (“frio”, em russo) e refere-se ao fato de ser servido gelado. Considerado o acompanhamento ideal da vodca, é servido como entrada, acompanhado por frios, ou como prato principal. É sempre degustado com generosas porções de raiz-forte ou de mostarda e acompanhado por um molho de rabanete.

Ingredientes:

  • 2 ossobucos
  • 1 cenoura fatiada
  • 2 ovos cozidos fatiados
  • 2 a 3 dentes de alho
  • 1 a 2 colheres (de chá) de pimenta moída
  • 1 a 2 colheres (de chá) de sal
Modo de preparo:

Limpe completamente os ossobucos com uma escova. Coloque-os numa panela com água e aqueça em fogo alto. Depois de ferver bem, várias camadas de espuma vão subir à superfície da água (primeiro cinzas, depois brancas). Retire-as com uma escumadeira. Quando a espuma cessar, cubra a panela com uma tampa e deixe uma fresta para que o vapor escape. Abaixe o fogo e deixe cozinhar até que a carne esteja soltando do osso e a água fique com uma cor branca leitosa. Isso geralmente leva de 2 a 3 horas. É muito importante não tirar o caldo do fogo cedo demais. Acrescente sal.

Coe o caldo em outra panela, separando-o da carne. Coloque as fatias de ovos e de cenouras cruas em uma forma de alumínio com 5 a 8 centímetros de profundidade. Corte a carne em pequenos pedaços e coloque na forma. Para dar mais sabor ao kholodets, retire o tutano do osso e misture com a carne.

Coloque o alho moído no caldo. Acrescente a pimenta. Coloque o caldo na travessa de alumínio e deixe resfriar. Refrigere durante 24 horas, sem colocar no freezer. Um bom kholodets deve ter uma consistência sólida, um pouco mais firme que a da gelatina. Enfeite com salsinha. Corte em pedaços quadrados e sirva com uma porção de mostarda ou raiz-forte.

Para acompanhar as receitas típicas da Rússia, você pode encontrar uma variedade de vodcas em nossa loja virtual e receber na comodidade da sua casa!

Veja muitas outras notícias e curiosidades aqui!